Carta aberta sobre redes sociais

Carta aberta sobre redes sociais

03/04/2019
Meu perfil nas redes sociais em geral (e no Facebook em especial) tem uma peculiaridade muito importante... eu prezo por diálogos que possam ajudar as pessoas que participam a ...

Caríssimos todxs nós: carta aberta a quem me acompanha nas redes sociais...

 

Meu perfil nas redes sociais em geral (e no Facebook em especial) tem uma peculiaridade muito importante... eu prezo por diálogos que possam ajudar as pessoas que participam a lerem e tentarem entender as posições umas das outras. Sei que é um exercício difícil ainda mais nos dias de hoje...

Mas, esse é o exercício primordial a que me proponho... uma das missões mais complicadas hoje em dia: PROMOVER O DIÁLOGO RESPEITOSO. Respeitoso é um adjetivo que se torna um pleonasmo, penso eu, necessário aqui.

Portanto, insisto – usem os espaços que eu abro para trocarem suas ideias, seus pontos de vista mas, SEM AGRESSÃO de qualquer forma... as ideias díspares que estamos a viver estão nos levando aos limites de nossa compreensão de Democracia...

Mas, eu insisto em dialogar e dialogar... por gentileza, nos diálogos que proponho SEJAM EDUCADXS com aquelxs com quem vocês discordam... explorem os argumentos até o limite... apresentem suas fontes, suas vivências e, SEMPRE QUE POSSÍVEL, aprendam com as visões diferentes da sua – acreditem: essa é a principal parte do que proponho.

 

Nossas convicções nos cegam. Peço a gentileza de que as trocas aqui sejam feitas SEM OFENSA! Se a discordância for absoluta – e o diálogo mostrar-se impossível, encerrem a conversa... dois convictos não se convencerão (nem serão convencidos) das ‘verdades’ do outro, e isso é uma imensa pena... a abertura de ESPÍRITO é algo fundamental para as trocas a que proponho...

 

Eu insisto, o exercício que aqui proponho é o de DIALOGARMOS no qual precisamos escrever e ler (que aqui substituem o falar e o ouvir)... Portanto, cuidem para que aquilo que vocês escrevam contribua para a coletividade que aqui se reúne de forma virtual. A web (e o Face em especial) estão verdadeiros campos de batalha, uma batalha que se baseia na informação vazia, na notícia falsa e no argumento... ou melhor, na falta de argumento, ataques baseados naquilo que ‘eu acho’... está difícil...

Enfim, aqui pode ser um ‘lugar’ diferente, para aprendermos, mas precisamos abrir mão de nossas CERTEZAS e passarmos a ouvir/ler os outros.

 

Sim, eu tenho meus valores e meu posicionamento nos assuntos que são divisores de águas (no mal sentido) dos diálogos. Alguns deles, meu pensamento não se resume a eles e nenhum dos temas a seguir está ‘fechado’: sou a favor da Democracia que se aprenda e se invente; entendo que a celeuma direita x esquerda perdeu o sentido – portanto meu posicionamento é o da ANÁLISE CRÍTICA a tudo o que aí está; sou absolutamente contra qualquer forma de autoritarismo (ditadura de direita e de esquerda, militares no poder, contra a onipresença do mercado em nossas vidas, contra atitudes fascistas ambidestras (fascistas de direita e fascistas de esquerda como muito bem disse o Gessinger do Engenheiros do Hawaii), repudio professores, patrões, padres, pais, mães autoritários – que se impõem como sendo donos de qualquer tipo de verdade...); sou contra as formas DOGMÁTICAS de conhecimento (religiões, ciências dogmáticas, partidos políticos, sistemas filosóficos totalitários e fechados), sou contra o pensamento reducionista, sou contra o pensamento transcendental – a Ética que defendo é a ética das motivações e não acredito em nada que transcenda o ser humano como ser social e histórico (não entendo e não concordo com ideias como ‘natureza humana’, como ‘finalidade’ do ser humano, com ‘essência’ humana – entendo que a existência precede qualquer essência), sou contra as formas de preconceito e violência que se desdobram disso tudo... luto contra toda forma de RACISMO, de SEXISMO (sou a favor da maior diversidade e liberdade humanas – indo ao limite de entender que o que conta no ser humano é a singularidade – cada corpo seu sexo, seu gênero, enfim, seu desejo)

 

Enfim, sou a favor do pensamento aberto, do respeito à humanidade (vou escrever outro texto sobre isso), da abertura de Espírito, da compreensão mútua, do respeito à opinião diversa (desde que ela não seja o discurso que possa levar a qualquer tipo de violência – e não importa de onde venha o soco, da direita ou da esquerda)... mas, estou ABERTO a rever estes meus pensamentos, todos estão sempre sobre constante vigilância.

 

Quem quiser ficar por aqui é bem-vindo... aqui como em qualquer lugar tem regras: a única que ponho é “respeitem” as pessoas com as quais vocês dialogam – e, depois de tudo o que eu escrevi, cabe afirmar: Reflitam quando o seu discurso é de ódio, reflitam sobre o discurso que pode se materializar ou já se materializou em violência contra qualquer pessoa – não importa quem, o ser humano é digno e sim: se errou, que a Justiça assuma sua pena, mas dentro do campo que proteja sua humanidade... acredite, isso é uma segurança para todos nós. No mais, as pessoas que têm posicionamento diferente desses que eu apontei (que são os meus posicionamentos) são bem-vindas aqui, desde que se deem ao respeito e estejam abertas ao diálogo... se for usar meu espaço para defender doutrina ou pensamento fechado... peço que não perca seu precioso tempo com isso...

 

Grato!

 

Prof. Dr. Helio Hintze



por Helio Hinze
Helio Hinze

Educador e Filósofo / Palestrante e Consultor do Projeto Fazer Pensar da Usina do Conhecimento Educador do Projeto Sabores & Saberes: Educação para o Gosto Consultor Associado GKS Consultoria Atuou como Professor Universitário em diversas Universidades: UFSCAR - Sorocaba, UNIMEP – Piracicaba, SENAC, Uniararas